Blog - Essence Pet Care - Clínica Veterinária

LINFOMA

Linfoma

Gabriel de Amorim Ferraro

Universidade Regional de Blumenau.

 

RESUMO

Linfoma é definido como ‘’tumor” que afeta primariamente os linfonodos ou órgãos como fígado e baço. É o mais comum dos distúrbios linfoproliferativos nos pequenos animais. Afeta cães de meia idade a idosos, pode ser mais prevalente nos retrievers dourados, pastores alemães, boxers, poodles, basset hounds e nos são bernardos.

 

  1. INTRODUÇÃO

Existem determinadas formas de linfomas em várias espécies, incluindo gatos, galinhas e seres humanos. Nos gatos, há evidencias diretas de um linfoma induzido por FeLV (Leucemia viral felina), e indiretas de um linfoma induzido pelo vírus da imunodeficiência felina (FIV). Pode existir predisposição genética para desenvolvimento de muitos tipos tumorais. Os sinais clínicos variam com locais envolvidos do corpo do animal. O diagnóstico deve se basear em uma avaliação completa do paciente, exame físico, diagnóstico tecidual. O tratamento para essa neoplasia consiste no uso de quimioterápicos.

 

  1. DESENVOLVIMENTO

O linfoma é classificado com base no local anatômico, geralmente nas partes submandibulares, axial, inguinal ou poplíteos. Os sinais clínicos variam, nos gatos a ocorrência das formas anatômicas são associados com a FeLV. O linfoma multicêntrico trata-se da forma mais comum nos cães, se manifesta geralmente como um aumento de tamanho linfonodal com sinais inespecíficos (falta de apetite, perda de peso, poliúria e letargia). Também é comum o envolvimento hepático e esplênico (manifestado com aumento de tamanho dos órgãos afetados). O diagnóstico consiste em anamnese completa do paciente, exames, incluindo hemograma completo, contagem plaquetária, biopsia de aspiração ou central da medula óssea, perfil bioquímico, radiografias torácicas e abdominais. O tratamento consiste no uso da quimioterapia para aumentar o tempo de vida dos pacientes e melhorar sua qualidade de vida. Com a quimioterapia 75-90% cães e gatos sobrevivem de 6-12 meses com uma qualidade de vida excelente, aproximadamente 25% dos pacientes vivem além de 2 anos.

 

  1. CONCLUSÃO

É importante que os proprietários fiquem atentos se o animal apresentar um aumento de tamanho nos locais anatômicos indicados, evitando o aumento do linfoma. Quanto mais rápido o diagnóstico, mais fácil é o tratamento e maior a expectativa de vida do paciente.

 

  1. REFERÊNCIA

 

SHERDING, Birchard. Linfoma. 2. ed. São Paulo: Roca, 2002


Categorias




Endereço | Localização

Rua Irene Peiter Barreto, 03 - Centro - Tijucas - Santa Catarina

Contato

contato@essencepetcare.com.br

Telefone

(48) 3263 - 0825 | (48) 9 - 9111 - 1225